Decreto abre caminho para expansão

LABACE Convention News » 2013 Edição portuguesa
Artist rendering of Catarina Aeroporto Executivo.
August 9, 2013, 9:15 AM

Quando a presidente brasileira Dilma Rousseff assinou um decreto no último mês de dezembro permitindo a construção e operação privadas de aeroportos, abriu caminho para grandes mudanças nas operações de infra-estrutura aeroportuária no país, com o estado de São Paulo como base de lançamento.

Na corrida para abrir o primeiro aeroporto privado para a aviação executiva, a primeira permissão governamental foi emitida em 25 de julho ao que é inicialmente identificado como Aeródromo Privado Rodoanel. Localizado em São Paulo, o aeroporto ficará a apenas 24 quilômetros do já existente Aeroporto de Congonhas e espera-se que esteja pronto para utilização já em Setembro de 2014.

Outro aeroporto privado executivo, o Catarina Aeroporto Executivo foi anunciado no ano passado pela grande construtora e incorporadora JHSF em parceria com Francisco Lyra, empreendedor e ex presidente da associação industrial ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral). Lyra disse à AIN que metade dos visitantes da exibição LABACE do ano passado era de estrangeiros interessados em serviços de manutenção em FBOs, e também cotas de espaço de hangar.

Licenças deveriam ser emitidas para o aeroporto Catarina e um grande heliporto, também em São Paulo, assim como inúmeros projetos nas proximidades do Rio de Janeiro que estão atualmente sob estudos.

Além dos aeroportos operados pela agência federal Infraero, o estado de São Paulo opera sua própria rede de 31 aeroportos através da agência estadual DAESP (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo).

Estes incluem instalações em Jundiaí e Sorocaba, ambos próximos à capital e importantes à aviação executiva. Em anos recentes, o tráfego crescente e o espaço de hangar tem ajudado estes aeroportos, tradicionalmente desvantajosos, a começar a mostrar lucratividade.

Os aeroportos de Cumbica e Viracopos, ambos atendendo São Paulo, têm estado sob administração privada desde o início deste ano.

O superintendente da DAESP Ricardo Rodrigues Barbosa Volpi disse à AIN que grandes projetos em andamento em vários aeroportos incluem estender a pista do Aeroporto de Ribeirão Preto, em torno de 350 milhas ao norte de São Paulo. Ele também disse que o estado está à procura de parcerias público-privadas para suprir necessidades da aviação, que estão “crescendo seis por cento ao ano.”

FILED UNDER: 
Share this...

Please Register

In order to leave comments you will now need to be a registered user. This change in policy is to protect our site from an increased number of spam comments. Additionally, in the near future you will be able to better manage your AIN subscriptions via this registration system. If you already have an account, click here to log in. Otherwise, click here to register.

 
X