LABACE Convention News

No Brasil os pilotos podem optar por vidro Garmin

 - August 12, 2013, 2:10 PM

A fabricante de produtos para aviação Garmin (estande 2011) está experimentando um crescente interesse em seus produtos por parte do Mercado brasileiro, que tem a segunda maior frota de aviação geral no mundo. As cabines de comando da Garmin estão presentes em dois jatos muito populares no Brasil: os Phenom 100 e 300 da Embraer. Além disso, muitos operadores brasileiros estão optando pelas atualizações do G950 e G1000 da Garmin para o Beechcraft King Airs, assim como a série GTN de sistemas de comunicação e navegação\GPS touchscreen da Garmin para uma variedade de aeronaves.

A série GTN é certificada sob uma lista modelo aprovada pela ANAC no Brasil, o STC (supplemental type certificate), o que significa que o GTN 650 e o GTN 750 podem ser instalados em centenas de diferentes aeronaves sem a necessidade de obter certificação individual para cada tipo.

O GTN 650 é o menor de dois sistemas e cabe no mesmo espaço do módulo de rádio que no antigo GNS 430W, enquanto que o GTN 750, maior, substitui o GNS 530W. Ambas as unidades têm telas muito maiores que as do GNS; a tela do GTN é 50 por cento maior que a do 430 e a tela do GTN 750 é quase 100 por cento maior que a do 530. Ambos oferecem entrada de dados em touchscreen, sintonização de radio integrada, controle de transponder remoto opcional e plano de voo gráfico. A tela maior do GTN 750 também permite a exibição das tabelas de procedimento por terminal eletrônico da Garmin ChartView.

Uma opção no GTN 750 é o controle de processador de áudio remoto, que permite a instalação do GMA 35 processador de áudio montado remotamente, que economiza espaço. Os pilotos também podem controlar os transponders remotos GTX33/33D do GTN 650 ou 750, economizando espaço no painel.

O GTN 650 é vendido no varejo por US$11.495 e o GTN 750 por US$ 16.995. A Garmin também oferece o GTN 625 e 725 touchscreen sem os rádios comunicadores por um preço mais baixo.

Rádio-altímetro GRA 5500

Para montagens posteriores dos sistemas G950 ou G1000 nos turbopropulsores King Air, os compradores podem querer acrescentar o novo radar-altímetro GRA 5500. Disponível por US$ 13.995 (sem antena), o GRA 5500 tem um design totalmente digital que emprega tecnologia digital de processamento de sinal. O GRA 5500 se comunica através de uma interface Arinc 429 padrão, permitindo que o radio-altímetro funcione com um variedade de cabines integradas e mostradores da Garmin. Também funciona com produtos de outros fabricantes, e atende às exigências dos radio-altímetros de Classe-A Taws, operações Cat II ILS e Tcas II/Acas II. A nova solução da Garmin para o Tcas II/Acas II também se beneficiará do GRA 5500.

Segundo a Garmin, a nova tecnologia digital permite ao GRA 5500 “fornecer suave rastreamento de altitude resultando num consistente e altamente preciso indicador de altitude-sobre-solo, até mesmo sobre os mais desafiadores ambientes como terrenos rugosos, copas de árvores, areia e águas agitadas.” Tecnologia digital, incluindo a aplicação de filtros digitais, permite ao GRA 5500 processar centenas de medições de altitude por Segundo “para ajudar a detector e mitigar falsos retornos de altitude.”

Aqui na LABACE, a Garmin está dando destaque a uma variedade de produtos de aviação, incluindo os sistemas GTN; navegadores GPS portáteis que cabem numa mão; o G1000 e seus mais recentes sistemas G3000 e G5000, que estarão presentes em jatos executivos como o HondaJet; Bombardier Learjet 70/75; Cessna Citation M2, Latitude, Longitude, X e Sovereign; e o Phenon 300 da Embraer.